segunda-feira, 20 de abril de 2015

Paulinho da Viola - SÉRIE - MAIORES ARTISTAS DA MÚSICA BRASILEIRA



Acompanhe diariamente novidades da página pelo Facebook 
Se há um músico no Brasil que une elegância e a excelência do samba, esse é Paulinho da Viola. Sua história musical começa com o pai – Benedicto Cesar Ramos de Faria –, violonista da primeira formação do lendário grupo Época de Ouro. Paulinho, menino, o acompanhava nas rodas de choro e presenciou performances de Pixinguinha, Jacob do Bandolim e Canhoto da Paraíba. Daí a tentar os primeiros acordes no violão, só precisou da vontade. Ele queria fazer como Zé Kéti, que via no programa do cronista Sérgio Porto na TV: “Pai, esse é o tipo de música que quero fazer”. Ao que o pai dizia: “Acho melhor você fazer twist!” Ainda bem, Paulinho optou pelo samba – e veio a se tornar um dos nossos maiores compositores. Antônio do Amaral Rocha.


Composições e CIA.

Foi Um Rio Que Passou em Minha Vida
Argumento
Coração Leviano
Timoneiro
Meu Mundo É Hoje
Novos Rumos
Sinal Fechado
Pecado Capital
Dança da Solidão
Onde a Dor Não Tem Razão
Chico Brito
Sei lá Mangueira
Coisas do Mundo Minha Nega
Eu canto Samba
Nervos de Aço
Para Um Amor no Recife
Não Tenho Lágrimas
Pode Guardar As Panelas
50 Anos
Guardei Minha Viola
Para ver as Meninas
Tudo Se Transformou
Só o Tempo
Coração Vulgar
14 Anos
Ame
Bebadosamba
No Pagode do Vavá
Perdoa
Recomeçar
Ainda mais
Quando bate uma Saudade
Talismã
Rumo Dos Ventos
Samba do Amor
Recado
Nova Ilusão
Amor À Natureza
Ruas Que Sonhei
Nada de Novo
Sentimentos
Lapa em três tempos
Amor É Assim
Coração Imprudente
Pra Fugir da Saudade
Retiro
Duas horas da manhã
Filosofia do Samba
A Gente Esquece
Solução de Vida (Molejo Dialético)
A fonte secou
Vai Dizer Ao Vento
Ironia
Foi Demais
Meu Violão
Minhas Madrugadas
A-M-O-R Amor
Acontece
Carinhoso
Jurar Com Lágrimas
Memórias Conjugais
Não Quero Mais Amar a Ninguém
O Tempo Não Apagou
O Velório Do Heitor
Arvoredo
Pressentimento
E a vida continua
Depois de Tanto Amor
Mar Grande
Alento
As Rosas não falam
Miudinho
Pra Que Mentir?
Falso Moralista
Não Leve a Mal
Cantando
Comprimido
Não É Assim
Não Quero Você Assim
Orgulho
Roendo As Unhas
Vida
Peregrino
Que samba bom
Mente ao meu coração
Quem Sabe
Abre Os Teus Olhos
Conversa de Malandro
É Difícil Viver Assim
Moema Morenou
Reverso da Paixão
Sem Ela Eu Não Vou
Cadê a Razão?
Perder Ou Ganhar
Sentimento Perdido
O Acaso Não Tem Pressa
Para Não Contrariar Você
Um Caso Perdido
Lamentação
Bela Manhã
Passado de Glória
Deixa rolar
Brancas e pretas
Mais Que a Lei da Gravidade
Momento de Fraqueza
Viver Sem Amor
A primeira vez
O meu pecado
Amor Proibido
A Voz do Morro
Uma História Diferente
Reclamação
Perfeito Amor
Na linha do Mar
Num Samba Curto
Cenários
Aquela Felicidade
Dama de Espadas
Feito Passarinho
Um Certo Dia Para 21
Vela No Breu
Nos Horizontes do Mundo
Só Ilusão
Eu sou Lia (Ciranda de Lia)
O filho que eu quero ter
Faz de Conta
Sinal Fechado
Minha vez de sorrir
O Ideal é Competir
O Tímido e a Manequim
Pra Jogar No Oceano
Prisma Luminoso
Quando o Samba Chama
Toada
Que Trabalho é Esse?
Maria Rosa
Pam pam pam
Sei que é covardia
Aquela mulher
Caso Encerrado
Encontro
Sofrer
Com Lealdade
Zumbido
Dívidas
Fulaninha
Meu Novo Sapato
O Carnaval Acabou
Último Lance
Não Posso Viver Sem Ela
O que será de mim
Triste Cuica
Responsabilidades
Jaqueira da Portela
Nega Luzia
Felicidade Vem Depois
Doce Veneno
Coração da Gente
Estou Marcado
No Carnaval da Paixão
Vinhos Finos... Cristais
Folhas caídas
Bandeira de Guerra
Cidade Submersa
Batuqueiro
Meu Carnaval
Coração
Sonho de Carnaval
Cantoria
Dona Santina e Seu Antenor
Flor Esquecida
Ladeira do Chapelão
Lua
Não Posso Negar
Não Quero Vingança
Nas Ondas da Noite
Sol e Pedra
Coleção de Passarinhos
Óculos Escuros
Mesmo Sem Alegria
Caco Velho
Papelão
Pintou um Bode
Atravessou
Amor É de Lei
Papo Furado
Pelos Vinte
Simplesmente Maria
Sinhá Não Disse
Alô, Alô
Calça Arriada
Mulato calado
Consumir É Viver
Cisma
Deixa Pra Lá
Estamos Noutra

Acompanhe diariamente novidades da página pelo Facebook 

É hora de sorrir um pouco - Veja o vídeo