segunda-feira, 6 de abril de 2015

João Gilberto - SÉRIE - MAIORES ARTISTAS DA MÚSICA BRASILEIRA



Acompanhe diariamente novidades da página pelo Facebook 

Qualquer músico brasileiro pós-1959 (há quem chegue até nos Beatles) foi reinventado por João Gilberto. Radical, sua experiência alterou de forma irreversível nosso DNA musical. Na superfície, o que ela parece propor é simplesmente “economia”. Mas essa é só sua primeira pele (a mais valorizada por seus seguidores menores, é verdade). Lá no fundo, a história é mais radical. Trata-se de desmontar e reconstruir as canções, refazendo seu esqueleto: cada som (melodia, harmonia, ritmo, dinâmica) é deslocado para outro lugar pela força do violão sincopado, dos acordes invertidos, da voz flutuante. Se houvesse espaço, seria possível desenvolver aqui várias teses sobre cada causa e efeito de seu método libertário de lidar com música. Mas o melhor em João é que não é preciso qualquer conhecimento teórico para usufruir de seu impacto. Ele é orgânico, inconsciente. Ele é.

Ainda que Tom Jobim tenha levado a melhor nesta lista, é absolutamente certo que ele jamais se tornaria o ícone que é se não tivesse surfado na primeiríssima onda da invenção gilbertiana. Alguns poderão rebater essa afirmação, dizendo que Jobim já era Jobim quando João apareceu. Mais ou menos. Jobim já era o que talvez continuasse sendo para sempre: um dos maiores compositores (e arranjadores) da canção brasileira. Como Caymmi ou, depois, Chico Buarque (ou Radamés Gnattali). Não é pouco. Mas João o colocou além. Fez dele um símbolo, o maestro e compositor fundamental da bossa nova, o movimento mais importante da nossa música. E influenciou completamente seu jeito de compor dali em diante. Sim, João também desmontou e reconstruiu Tom Jobim. Marcus Preto.





Composições e CIA.

Aquarela Do Brasil
Chega de Saudade
Águas de Março
Coisa Mais Linda
Desafinado
O Pato
Pra que discutir com Madame
Wave
Estate
Pra Machucar meu Coração
O Barquinho
Bahia Com H
Doralice
É Preciso Perdoar
Lobo Bobo
'S Wonderful
Aos Pés da Santa Cruz
Você E Eu
Saudade da Bahia
Rosa morena
Vivo Sonhando
Saudade Fez Um Samba
Izaura
Sorriu pra mim
Falsa Baiana
Se é tarde me perdoa
Insensatez
Eu sei que vou te amar
A Felicidade
Maria ninguém
Meditação
Corcovado (Quiet Nights Of Quiet Stars)
A Primeira Vez
Sandália de prata
O Grande Amor
Sampa
Acontece Que Eu Sou Baiano
Eu Quero Um Samba
Da Cor do Pecado
Triste
Bim Bom
Outra vez
Trevo De 4 Folhas
De Conversa em Conversa
Disse Alguém
Eu Vim da Bahia
Saudosa Maloca
Que Reste-t-il de Nos Amours?
Eclipse
Bolinha de papel
Samba de Uma Nota Só
Este Seu Olhar
Você Vai Ver
Caminhos Cruzados
Zingaro
Adeus América
Carinhoso
Esse Seu Olhar
Amor Certinho
Una Mujer
Discussão
Avarandado
Segredo
Eu e meu coração
Beija-me
Só Em Teus Braços
Manhã de carnaval
Samba da minha terra
Brasil Pandeiro
Garota De Ipanema
Sem Compromisso
Tin Tin Por Tin Tin
Ave Maria no Morro
O Amor Em Paz
Você Não Sabe Amar
Fotografia
Curare
Eu Sambo Mesmo
Hó-bá-lá-lá-lá
Lá Vem A Baiana
Me Chama
Menino do Rio
Aos Pés da Cruz
Astronauta
Milagre
Desde que o samba é samba
Morena Boca de Ouro
Eu E A Brisa
Siga
É Luxo Só
Isto aqui o que é
Farolito
Lígia
Coração vagabundo
Não vou pra casa
Brigas Nunca Mais
Cordeiro de Nanã
A Tonga da Mironga do Kabulete
Amor em Paz
Trenzinho
Rosinha
Dindi
Canta Brasil
You do Something to me
Odete, ouve o meu lamento
O nosso amor
Besame Mucho
Guacyra
Jou Jou Balagandans
Brasil com S
Nova Ilusão
Diga
Caminho de Pedra
Retrato Em Branco E Preto
Mágoa
A Valsa de Quem Não Tem Amor
Presente de Natal
Ela é carioca
Só Danço Samba
Trolley Song
Palpite Infeliz
Se É Por Falta De Adeus
No Tabuleiro da Baiana

Acompanhe diariamente novidades da página pelo Facebook 

É hora de sorrir um pouco - Veja o vídeo