terça-feira, 25 de setembro de 2012

Ciência descobre novos tipos de lombrigas - "Jornal" Menu da Ilha





O CELBRA Centro de Estudo de Lombrigas do Brasil com sede em São Luis – Ma, após 20 anos de pesquisas em voluntários, descobriram dois novos tipos de lombrigas que até então eram desconhecidas pela ciência.
O Dr. Nabuco Sakurutu fundador do CELBRA e pioneiro nos estudos detalhados das mais diversas espécies de lombrigas, teve por motivação a tão demorada analise, pelo fato de perceber mudanças comportamentais de pessoas de várias faixas etárias. Ele contou com equipamentos de ponta para identificar os parasitas em seus habitat’s descompromissados.

A primeira lombriga e mais perigosa ao ser humano descoberta, é a facebolonis dominius. Ela se aloja no cérebro do individuo, podendo controlar várias funções do corpo, inclusive interferindo em ações motoras e psicológicas. Ela ganhou esse nome porque a principal atividade dela, é trazer satisfação a pessoa quando está logada na maior rede social do mundo, o FaceBook.
A facebolinis dominius, consegue ativar novas percepções do usuário diante a pagina do Face, sendo em até 75 % maior do que uma pessoa que não possui a lombriga no cérebro. O Dr. Nabuco disse que ela é a causa de levar o usuário ter um crescimento significativo de horas adicionais em uso do FaceBook, que consequentemente os fazem substituir atividades relevantes importantes para o equilíbrio da saúde.

A segunda é um pouco menos agressiva que a facebolonis dominius, porém o impacto no hospedeiro é tão devastador que a equipe levou quase 18 anos apenas concentrados nessa espécie. A lombriga se chama cocaliria piponais, batizada por esse nome, por ter sua dieta baseada em Coca-cola ou Pipocas. O Dr. Nabuco disse que a Ciência ficou surpresa com a atuação no intestino que o parasita traz a pessoa. Ela é responsável no aumento exagerado do consumo de Coca-cola, sendo que ela gera no individuo sensações diversas, desde moleza no corpo, dores de cabeça e ânsias de vomito se não atenderem a sua vontade. Ela por ser completamente transparente só pode ser identificada quando estava com a sua barriga cheia de coca-cola ou pipoca. 

O Dr. disse que ela tem capacidade de dar mais impacto no arroto da pessoa, e que ela pode viver até 5 anos. Ele também falou que ela libera um acido que acelera o cérebro quando a pessoa está da fila do cinema, afim de que a mesma compre pelomenos um saco de pipocas pequeno, e que já teve casos confirmados de pessoas que tem o parasita,  convulsionarem dentro da sala do cinema por não terem comprado pipocas para comerem durante o filme. A descoberta talvez seja a maior via para explicar o motivo de quase 80 % das pessoas que vão ver um filme no cinema tenham a necessidade de consumirem pipocas e que consequentemente pede a companhia de coca-cola.


É hora de sorrir um pouco - Veja o vídeo