terça-feira, 7 de agosto de 2012

Aluno é expulso da escola por ter arrotado em sala de aula






Aluno é expulso da escola por ter arrotado em sala de aula, e a professora revida.
O aluno J. Silva Mendonça de 14 anos teve o primeiro ano interrompido por uma má interpretação de conduta na escola Quinto Milênio. A direção da escola emitiu um comunicado os pais do menor, pedindo o comparecimento dos mesmos na secretária da escola. Na secretaria os pais foram informados que o seu filho não seria mais aceito na instituição de ensino, por ele ter infringido normas internas, na oportunidade os pais pediram esclarecimentos dos motivos que levaram a decisão da expulsão de seu filho da escola, já que a direção até então na havia exposto detalhes. Chamaram o aluno para entrar na sala da diretoria e logo ficou claro que tudo era uma questão de má interpretação de conduta, porque simplesmente ele era o terceiro melhor aluno premiado inclusive nos EUA pela ACADEMY INTER de quinto mais rápido em resolver questões matemáticas, em totais se tratava abertamente que havia um  aluno exemplar  na sala. A diretora na presença da professora, os pais do aluno e o mesmo, disse que o aluno arrotou quando a professora estava escrevendo no quadro, e no momento com a emissão do auto som, a professora teria se assustado e gritou achando ser um desmoronamento, consequentemente todos os alunos sorriram dela, que resultou em uma grande vergonha em publico, ela não teria conseguido conter os alunos, pois os mesmo estavam freneticamente rindo e alguns chegaram a cair no chão de tanto achar graça do ocorrido. 

A professora nesse momento teria saído da sala de aula chorando e muito enfurecida pelo tal desrespeito, pois achava que teria sido vitima não apenas do seu filho, mas também de todos os alunos, disse a diretora. A professora tomou a palavra para perguntar ao aluno o que teria o levado a tramar tal manifestação que não apenas havia desmoralizado a sua imagem como professora, como também desvirtuou uma aula tão importante em semana de prova. 

O aluno completamente demonstrando não querer falar sobre o assunto foi pressionado por seu pai a contar o porque teria arrotado em plena sala de aula. O aluno respondeu alegando que o incentivador do arroto, teria sido uma coca cola bem gelada que havia tomado no recreio, e que nunca tinha tomado uma assim tão gelada, e que logo em seguida não tinha conseguido arrotar, e por isso seguiu para a sala depois do termino do recreio com uma sensação de embucho; ele continuou dizendo que estava quase agonizando com toda aquela pressão e que não fazia ideia que arrotaria descompromissadamente da maneira que foi. No momento em que o aluno terminou de contar a sua versão, a professora desferiu um arroto em cima do acusado e alegou ter tomado uma coca cola mais gelada.



Os pais do aluno afirmaram abertura de processo contra a escola e a cantina por venderem coca cola estupidamente gelada para menores e para quem não possui certificador de arrotador.


É hora de sorrir um pouco - Veja o vídeo